A Lenda dos Defensores de Atena

Filmes
A Lenda dos Defensores de Atena!

A Lenda dos Defensores de Atena

"Saint Seiya: Shinku no Shonen Densetsu"

Lançamento no Japão: 23 de Julho de 1988; no Brasil: 14 de Julho de 1995
Duração: 75 minutos

Introdução

No dia 23 de Julho de 1988, o sucesso da série Cavaleiros do Zodíaco (Saint Seiya) estava no ápice no Japão e a Toei Animation lançou o primeiro longa-metragem estrelado pelos defensores de Atena. O especial foi batizado com o nome de Saint Seiya: Shinku no Shonen Densetsu (adaptado inicialmente no Brasil para Os Cavaleiros do Zodíaco: O Filme e depois para A Lenda dos Defensores de Atena). Detalhe importante: este especial não se encaixa cronologicamente com a série de TV (anime) e nem com o mangá. No dia 2 de Fevereiro de 1989, o filme foi lançado em VHS. Já no dia 25 de Março de 1992, ele foi lançado no formato LD (Laser Disc). A versão em DVD foi lançada no dia 6 de Agosto de 2004, em uma box especial juntamente com os outros três filmes clássicos. Alguns anos depois, em uma box comemorativa com todos os filmes da série, ele foi relançado em Blu-Ray (em FullHD), no dia 21 de Novembro de 2011. Uma outra edição em Blu-Ray foi lançada no dia 9 de Maio de 2014, desta vez em edição conjunta com o filme do Lúcifer.

No Brasil, o filme foi lançado inicialmente na década de 90, no dia 14 de Julho de 1995, pela AB Films, com dublagem da Gota Mágica, diretamente nos cinemas. O sucesso foi estrondoso e o filme conseguir a marca de mais de um milhão de espectadores nas duas primeiras semanas da estreia. Posteriormente, em 22 de Setembro de 1995, foi lançado em VHS, pela FlashStar Home Vidceo, no mesmo dia do filme Os Guerreiros do Armagedon. O sucesso foi imenso também. O filme foi exibido na tv apenas no dia 26 de Maio de 1996 (um domingo, as 17h30) pela Manchete (batendo em audiência a Rede Globo). Depois, já em 2007, no dia 19 de Setembro, a PlayArte relançou em DVD, desta vez com nova dublagem pela DuBrasil. O DVD foi relançado em uma box no dia 7 de Junho de 2016.


Surgimento de Abel

Abel é o deus do Sol e irmão de Atena!
Abel é o deus do Sol e irmão de Atena!

Saori Kido, a deusa Atena, descansa debaixo de uma árvore, em um jardim perto da casa de campo. De forma inesperada, surge o deus Abel, seguido por três guerreiros. Abel é o deus do Sol e irmão de Atena. Saori fica muito feliz com o retorno do seu irmão! No Cinco Picos Antigos de Rozan, o Mestre Ancião pressente o retorno do deus Abel.

Já na casa de campo, Saori e Abel tomam chá enquanto conversam. A deusa Atena pergunta porque ele voltou nessa época e de forma inesperada. Ele respondendo dizendo que voltou porque já estava na hora. Ele explica que no passado, na época dos deuses, o pai deles, Zeus, castigou a humanidade com o dilúvio de Deucalião, pois os homens tinham enchido a Terra com o mal e a corrupção, desobedecendo as recomendações dos deuses. E agora, mais uma vez, os tolos humanos estão cometendo o mesmo erro: a Terra está transbordando ambiçãoo, ódio, inveja e de todo o tipo de mal que conhecemos. Ele resolveu então acabar com tudo isso, impondo o seu castigo divino, tomando o controle da Terra dos homens e devolvendo aos deuses. Saori fica assustada com as palavras do seu irmão e Abel não entende o espanto dela. Berengue, um dos Cavaleiros da Coroa do Sol, lembra Saori que Abel tem o poder de ler o pensamento de todas as pessoas e isso não exclui a própria Atena. Abel pede para Berengue se acalmar porque sabe que a sua visita foi repentina demais.

Os Cavaleiros de Ouro mortos na batalha das Doze Casas foram ressuscitados por Abel!
Os Cavaleiros de Ouro mortos na batalha das Doze Casas foram ressuscitados por Abel!

Seiya e os outros surgem no local e se assustam ao ver Atena rodeada de guerreiros estranhos. Ele pergunta quem são estas pessoas. Jaô de Lince responde dizendo que Seiya lutou de forma maravilhosa nas Doze Casas do Zodíaco e Atlas de Carina complementa dizendo que a partir de agora Atena está sob proteção de Abel e consequentemente os Cavaleiros da Coroa da Sol serão os únicos a cuidar da deusa agora. Berengue de Coma Berenices intervem e diz que eles terão a ajuda de alguns Cavaleiros que eles já conhecem. Neste momento surgem os Cavaleiros de Ouro mortos nas Doze Casas do Zodíaco: Saga de Gêmeos, Afrodite de Peixes, Máscara da Morte de Câncer, Camus de Aquário e Shura de Capricórnio. Shiryu, Hyoga e Shun ficam perplexos com o que eles estão vendo. Shun diz que isso é impossível, já que eles morreram na batalha das Doze Casas. Berengue diz que ele ressuscitaram graças ao poder de Abel. O deus do Sol pede para Saori acompanhá-lo até o seu templo, já que é questão de tempo para a humanidade ser extinta. Shiryu pede para Saori não ir. Camus repreende Hyoga perguntando se ele está se rebelando contra as ordens de um deus. Seiya não fica feliz com nada do que está acontecendo, mas é repreendido por Saori, que alega realmente não ser mais necessária a presença deles, já que a partir de hoje ela será protegida pelo seu irmão Abel. Afrodite desdenha da situação de Seiya e dos outros dizendo que agora eles são rebeldes. O Pégaso fica incrédulo e parte para cima, mas é interrompido pelo golpe de Atlas, que o joga para longe. Saori pede para todos pararem de lutar e que não vai permitir que eles interfiram nos planos dos deuses. Seiya, que está caído aos pés de Atena e Abel, é pisoteado por Atlas. Seiya diz que isso só pode ser um engano e que Atena nunca os deixaria. Atlas continua castigando Seiya, exigindo que ele peça perdão, mas é finalmente interrompido por Abel, que pede para ele parar para não estragar o seu encontro com sua irmã com um desnecessário derramamento de sangue.


O lamento dos Cavaleiros de Bronze

Hyoga de Cisne tenta acalmar Seiya, mas suas palavras não surtem efeito!
Hyoga de Cisne tenta acalmar Seiya, mas suas palavras não surtem efeito!

Na casa da praia de Seiya, os quatro Cavaleiros de Bronze estão reunidos. Shun faz um curativo na cabeça de Seiya, ao mesmo tempo que se pergunta o que Abel estaria fazendo na Terra. Shiryu responde dizendo que assim como Saori é a reencarnação da deusa Atena, Abel deve ter sido um dos deuses que dominou a Terra em épocas remotas e agora resolveu ressuscitar nesta época. Como ambos são filhos de Zeus, eles são irmãos. Shun diz que sentiu algo entre eles, uma espécie de ligação sagrada e misteriosa. Hyoga diz que, assim como Afrodite disse, eles agora não são mais necessários. Seiya se irrita e parte em direção de Hyoga, que tenta acalmar o Pégaso dizendo que ele também ouviu isso da própria Saori, que nem parecia mais a mesma, mas que pertence a um mundo diferente do deles. Seiya não entender e questiona os seus amigos perguntando porque eles lutaram até hoje. Por quem? Todos abaixam a cabeça e Seiya sai correndo. O Cavaleiro de Pégaso chora de forma intensa!


A morte de Saori

Shiryu voltou ao Cinco Picos Antigos de Rozan. Lá, o Mestre Ancião explica que na era dos deuses, mesmo sendo filho de Zeus, o poder de Abel se equiparava com o do seu pai. A Terra era um lugar compartilhado por todos os deuses e Abel tramou conquistar o controle para ele, tomando para si o lugar de deus do Sol. Não tardou para que fosse destituído pela ira dos outros deuses e acabou sendo esquecido nas páginas da mitologia. Shiryu entende então que tudo o que Abel falou era verdade e a Terra será destruída. O Mestre Ancião respondendo dizendo que é bem possível sim, mas ele não entende porque ele voltou nos dias de hoje, ou seja, porque os deuses permitiram isso. Se essa for a vontade dos deuses, provavelmente ninguém poderá intervir. Shiryu diz que Saori jamais concordaria com algo assim. O Mestre Ancião, neste momento, tem um pressentimento.

Saori tentou deter sozinha as ambições malignas de Abel, mas acabou morta pelo deus do Sol!
Saori tentou deter sozinha as ambições malignas de Abel, mas acabou morta pelo deus do Sol!

Abel toca sua Harpa para Atena, em um aposento de seu templo, sob a presença dos Cavaleiros da Coroa do Sol. Quando os Guerreiros de Abel se retiram, Saori resolve se aproveitar deste momento para atacar Abel, mas é facilmente descoberta pelo poder de ler a mente do deus do Sol. Abel pergunta porque Atena fez isso e ela responde dizendo que ama profundamente a Terra e o seu dever é protegê-la. Abel não entende como ela ousa desobedecê-lo para proteger os humanos. Ele então dispara um golpe, matando Saori. Ela se lamenta e pede perdão a Seiya e aos outros por não ter conseguido proteger a Terra com ela deveria. Os Cavaleiros de Bronze sentem que o cosmo de Saori se foi, ou seja, a deusa Atena está morta.

Shura e Camus chegam no local e se deparam com Abel segurando Saori nos braços e perguntam o que ele fez. Eles dizem que obedeceram suas ordens porque são Cavaleiros fiéis a Atena, mas não poderão perdoar alguém que fez algum mal contra ela, mesmo ele sendo o irmão dela. Abel diz que eles nunca entenderão o que ele está sentindo neste momento. Neste momento, Jaô, Atlas e Berengue surgem no local e confrontam os dois Cavaleiros de Ouro, que acabam vencidos facilmente pelos Cavaleiros da Coroa do Sol. Afrodite, Máscara da Morte e Saga observam quietos tudo isso.


Pelo orgulho de ser um Cavaleiro de Atena

Seiya veste a Armadura de Pégaso e parte em direção ao Templo da Coroa do Sol para enfrentar Abel!
Seiya veste a Armadura de Pégaso e parte em direção ao Templo da Coroa do Sol para enfrentar Abel!

Seiya veste a Armadura de Pégaso e parte em direção ao templo de Abel, no Monte da Dignidade, local escondido e proibido no Santuário. No caminho ele encontra Atlas, o Cavaleiro da Coroa do Sol mais forte. Em outro local, Shun tenta escalar um penhasco e, quando estava prestes a cair, recebe a ajuda de Shiryu de Dragão. Hyoga de Cisne também está lá. Os três conversam e chegam a conclusão que não há outra coisa a ser feita a não ser enfrentar Abel. Ainda há uma esperança de salvar Saori. Hyoga se pergunta se lutar contra um deus não seria cometer um pecado imperdoável. Shiryu diz que não se importa e dará a sua vida por Atena. Hyoga e Shun concordam e resolvem partir por caminhos diferentes. De volta ao Monte da Dignidade, Seiya está levando uma surra de Atlas, que com seus golpes de fogo causam grande estrago no Pégaso. Ele não acredita que Atena morreu, mas Atlas zomba de Seiya, dizendo que ele está fazendo um papel ridículo, por isso Atena os abandonou. Seiya dispara então os seus Meteoros de Pégaso, mas Atlas consegue desviar dos golpes com facilidade. Em seguida, ele acerta Seiya mais uma vez com o golpe Coroa de Fogo. Atlas explica que os Cavaleiros da Coroa do Sol não são como os Cavaleiros de Atena e não possuem armaduras baseadas no bronze, prata ou ouro, eles são guerreiros sagrados com armaduras entregues pelo próprio deus Abel. Seiya ignora as palavras de Atlas e se levanta mais uma vez, ele está obstinado a ver Saori.

Shiryu de Dragão se deixou cair no golpe Ondas do Inferno para verificar se Atena estava mesmo morta!
Shiryu de Dragão se deixou cair no golpe Ondas do Inferno para verificar se Atena estava mesmo morta!

Perto de um templo com água, Shiryu de Dragão é supreendido por Máscara da Morte de Câncer. Ele pergunta se o Câncer vendeu sua alma para Abel só para poder se vingar dele. O Cavaleiro de Ouro responde dizendo que ainda acredita que os mais fortes se sobressaem sobre os justos, portanto eles nada poderão fazer contra Abel. Shiryu dispara o Cólera do Dragão, mas o golpe é facilmente detido por Máscara da Morte. Ele diz que agora a sua Armadura de Ouro não o abandonará já que ela está protegida pelo cosmo de Abel. Máscara da Morte dispara então o golpe Ondas do Inferno e manda Shiryu para perto do Yomotsu, no mundo dos mortos. Lá, o Dragão vê Saori caminhando em direção ao Yomotsu, sob a proteção do cosmo de Abel. Esse era o "combustível" que faltava para Shiryu acreditar que eles podem salvar Saori, afinal, enquanto ela não cair no Yomotsu, os Cavaleiros tem uma chance de salvá-la. Ele agradeu o Máscara da Morte, que se sente traído, afinal Shiryu se deixou ser atingido pelo golpe Ondas do Inferno para poder ver se Atena estava viva. Shiryu dispara um poderoso Cólera do Dragão, vencendo mais uma vez o Cavaleiro de Câncer. Shiryu voltou para o mundo dos vivos, mas logo em seguida é atingido violentamente pelos cabelos de Berengue, destruindo a sua armadura. Shiryu cai desacordado.

Ikki de Fênix apareceu mais uma vez para salvar o seu irmão Shun de Andrômeda!
Ikki de Fênix apareceu mais uma vez para salvar o seu irmão Shun de Andrômeda!

Em um jardim florido, Shun se encanta com uma rosa, e acaba ferido por outra rosa atirada por Afrodite. O Cavaleiro de Ouro celebra o reencontro disparando o golpe Rosas Diabólicas Reais. Shun defende utilizando a Defesa Circular. Afrodite pergunta para Shun se ele sabe o que ele mais venera neste mundo. O Cavaleiro de Andrômeda responde dizendo que é Deus, mas Afrodite diz que é a beleza. Sendo assim, ele repudia qualquer feiura e uma vez Shun o fez sentir o que é ser "feio" sendo derrotado nas Doze Casas. Shun, que havia prometido não usar mais o seu poder secreto, quebra a promessa e dispara o golpe Tempestade Nebulosa. Desta vez o golpe não funciona contra Afrodite, que acaba colocando uma rosa branca no coração de Shun. Quando tudo parecia perdido, surge Ikki de Fênix, disparando o Golpe Fantasma de Fênix. O golpe atordoa a mente de Afrodite, que resolve disparar uma grande quantidade de rosas brancas para cima de Ikki. O Cavaleiro de Fênix não se intimida e dispara o golpe Avê Fênix, acabando com Afrodite, que cai no chão com uma das suas rosas brancas no peito. Logo em seguida, Atlas surge por trás e acaba derrubando Ikki com a Coroa de Fogo.


A lição de Saga de Gêmeos

Saga explica para Seiya que ele só poderá vencer se ele novamente acreditar que pode queimar o seu cosmo ao infinito!
Saga explica para Seiya que ele só poderá vencer se ele novamente acreditar que pode queimar o seu cosmo ao infinito!

Seiya está no chão, vencido, mas eis que surge Saga de Gêmeos. O Cavaleiro de Ouro diz que a morte é certa para aqueles que abandonam a esperança e param de lutar. Olhando para Seiya, ele chega a conclusão que é isso que Seiya quer, morrer. Ele explica que Saori, antes de todos, percebeu o imenso poder de Abel e decidiu enfrentar sozinha ele. Ela não queria que Seiya e os outros sofressem, por isso se sacrificou por todos eles. Seiya se levanta e diz que mesmo que não seja mais possível salvar Saori, ele vai vencer Abel, nem que para isso tenha que passar por cima de Saga. Seiya dispara os Meteoros de Pégaso, mas é repelido pela Explosão Galáctica. Saga diz que Seiya nunca poderá ser vitorioso pois abandonou a ideia de que pode vencer. Ele diz também que Shiryu e os outros estão em melhores condições, lutando com grande coragem tentando salvar Atena. Saga diz que Atena parou de respirar e cada vez mais ela se aproxima do abismo no mundo dos mortos, mas que ainda há uma chance de salvá-la. Se eles conseguirem fazê-la se livrar o do cosmo de Abel, então ela poderá acordar e sua alma voltará ao seu corpo. Para tanto, é necessário que Abel morra.

Berengue de Coma Berenices venceu Camus de Aquário, mas não foi páreo para o Hyoga de Cisne!
Berengue de Coma Berenices venceu Camus de Aquário, mas não foi páreo para o Hyoga de Cisne!

Hyoga de Cisne chega no Templo da Coroa do Sol, lá ele é recebido pelo próprio Abel, que estava a sua espera. Atlas diz que eles o obrigaram a chegar lá. Abel pede para Hyoga preparar um majestoso caixão de gelo para Atena. Algo que durante milhares de anos não derreta, algo tão forte como as geleiras eternas da Sibéria. Hyoga rejeita a oferta e diz que vai construir sim um caixão de gelo, mas este será para o próprio Abel. Berengue se irrita e parte para cima. Abel se retira e diz que se Hyoga mudar de ideia, ele estará esperando dentro do Templo da Coroa do Sol. Berengue intimida o Cisne, dizendo que já venceu o seu mestre Camus e agora será a hora vencer o discípulo dele. Hyoga fica feliz ao saber que o seu mestre se rebelou contra Abel assim que soube da morte de Atena. Agora Hyoga poderá lutar em paz. Ele dispara um poderoso Pó de Diamante, que congela Berengue. Entretanto, por ter uma armadura da Coroa do Sol, o gelo é derretido rapidamente. Nem o Trovão Aurora é páreo para Berengue, que contra-ataca com o golpe Cabelo Dourado da Morte. Hyoga é envolto por fios de cabelo. Berengue pede para Hyoga pedir perdão para Abel, o que é recusado. Berengue então destrói a armadura do Cisne, que cai no chão em seguida. Ele vê a Cruz do Norte da sua mãe e se lembra dos ensinamentos dela, do exemplo de amor e generosidade. Hyoga se levanta e dispara um novo golpe, desta vez com determinação e amor, vencendo Berengue finalmente.

De volta a luta de Seiya e Saga, o Cavaleiro de Ouro fica impressionado com o cosmo de Seiya, que diz que já venceu Saga uma vez, portanto eleverá o seu cosmo ao infinitvo mais uma vez. Saga dispara a Explosão Galáctica, mas Seiya consegue deter facilmente desta vez disparando Meteoros de Pégaso. O golpe atinge de forma violenta Saga. Seiya interrompe o golpe percebendo que Saga estava na verdade o ensinando a não perder as esperanças. Neste instante surge Jaô e, mesmo muito ferido, Saga pede para Seiya partir, deixando o Cavaleiro da Coroa do Sol com ele. Jaô pergunta se Saga acha que poderá derrotá-lo neste estado tão deplorável. Saga pergunta para Seiya o que ele acha. O Pégaso entende que sim e parte. Jaô dispara o golpe Hercules Reluzente e Saga o agarra pelas costas, partindo os dois em direção ao céu. O Cavaleiro de Ouro se sacrificou para vencer Jaô.


Confronto final

Atlas de Carina é o Cavaleiro da Coroa do Sol mais poderoso!
Atlas de Carina é o Cavaleiro da Coroa do Sol mais poderoso!

Hyoga entra no Templo da Coroa do Sol. Atlas fica surpreso ao ver que Berengue foi vencido. Em seguida, ele derruba Hyoga com a Coroa de Fogo. Quando ia aplicar o golpe final no Cisne, Shun, carregando Ikki nos braços, o salva com suas Correntes de Andrômeda. Shiryu também chega no local. Atlas é muito poderoso e destemido e consegue se livrar facilmente das correntes de Shun, destruindo sua armadura em seguida. Shiryu desafia Atlas disparando o Cólera do Dragão, mas o golpe não surti efeito contra o Cavaleiro da Coroa do Sol mais poderoso. Todos os Cavaleiros de Bronze parecem estar derrotados, mas neste momento surge Seiya, para a esperança de todos. A luta parece ter o mesmo destino de antes, com Atlas vencendo os Meteoros de Pégaso com a sua Coroa de Fogo. Atlas se sente orgulhoso por ter vencido todos os Cavaleiros de Atena. Abel chega a conclusão que chegou a hora de destruir a Terra. Vários lugares do mundo começam a sofrer as consequências do poder de Abel. Seiya e os outros lamentam não ter conseguido salvar o mundo e Atena, entretanto o Cavaleiro de Pégaso ainda não se deu por vencido. Ele se levanta e queima o seu cosmo mais uma vez. Neste momento, por um milagre, surge a Armadura de Ouro de Sagitário. Shiryu e Hyoga também queimam os seus cosmos ao máximo e surgem as Armadura de Ouro de Libra e Aquário. Atlas não entende como as Armaduras de Ouro chegaram ali. Os três partem com tudo para cima de Atlas, que desta vez não é páreo para os Meteoros de Pégaso de Seiya. Abel é o único inimigo agora.

Seiya veste a Armadura de Ouro de Sagitário e vence Abel com a Flecha da Justiça!
Seiya veste a Armadura de Ouro de Sagitário e vence Abel com a Flecha da Justiça!

Abel dispara o seu terrível cosmo contra os Cavaleiros de Atena. Shiryu e Hyoga acabam sendo atingidos, mas salvam Seiya. Em seguida, Seiya dispara os seus meteoros, mas eles são repelidos contra si mesmo. Abel diz que nada adiantará e que os golpes de Seiya continuarão voltando contra ele mesmo. Abel, apesar de não acreditar que Seiya poderá queimar o seu cosmo de forma que supere o cosmo de um Deus, sente medo de enfrentar o Cavaleiro de Pégaso. Seiya, mais uma vez quase vencido, consegue enviar o seu cosmo até Saori, salvando-a bem na hora que ela cairia no Yomotsu. Saori está salva. Ela acorda, para alegria de todos os Cavaleiros de Bronze. Abel pergunta ela voltou para esta terra que será destruída, contrariando a sua vontade. Saori responde dizendo que os seus Cavaleiros a salvaram. Em seguida, ela parte em direção de Seiya e pede perdão por ter sido tão fraca. Foi sua fraqueza que os fez sofrer desta forma. Ela afirma que a Terra é da humanidade e que agora fará de tudo para reparar tudo isso. Ela confronta Abel e diz que ele não é digno de ser chamado de deus. Abel resolve disparar um novo golpe de cosmo contra Saori, mas Seiya se levanta e mira um flecha de Sagitário contra Abel. O deus se vangloria de ser um ser muito poderoso e que nunca um humano encostará um dedo sequer nele. Seiya se enche de esperança, queima o seu cosmo além do sétimo sentido, e dispara a flecha. Ela atravessa o coração de Abel, que cai incrédulo, mas sem sentir ódio daquele que o venceu. Um mortal mais uma vez superou o poder de um deus. A Terra foi salva. Nos Cinco Picos Antigos, o Mestre Ancião sorri ao ver o Sol renasceu mais uma vez e tudo isso graças aos jovens Cavaleiros de Atena!



Informações Oficiais sobre o filme

  • O projeto do filme foi apresentado no dia 15 de Fevereiro de 1988 e Kozo Morishita, responsável pelo planejamento do longa, ficou espantado com o prazo que recebeu da Toei Animation: o filme teria que estar pronto em 5 meses apenas!
  • Um dia após o início dos trabalhos, em 16 de Fevereiro, Kozo Morishita visitou o criador Masami Kurumada para pegar as ideias para o filme.
  • O roteiro do filme foi escrito em apenas 3 dias (entre os dias 18 e 20 de Fevereiro).
  • O vilão Abel foi desenhado pela primeira vez no dia 25 de Março, pelo Shingo Araki, após esboço do Masami Kurumada.
  • O esboço incial do storyboard tinha cerca de 100 páginas. Ele foi concluído no dia 11 de Abril, com 1218 sequências de animação, e contou com a aprovação do Masami Kurumada.
  • A animação teve início apenas no dia 13 de Abril (com 10 dias de atraso).
  • A primeira prévia do filme tinha apenas 90 segundos e foi exibida em sessão privada na Toei Animation no dia 25 de Abril.
  • No dia 28 de Abril, após um processo de audição, foi escolhida a cantora da música tema do filme "You are my reason to be": Hitomi Toyama, que faria dupla com Oren Waters. As gravações aconteceram em Los Angeles, nos Estados Unidos, entre os dias 28 de Abri e 3 Maio de 1988.
  • O diretor Shigeyasu Yamauchi participou ativamente dos ajustes na trilha sonora do filme junto ao compositor Seiji Yokoyama, no estúdio Tavac. Isso aconteceu no final de Maio.
  • A divulgação do filme se intensificou a partir do dia 6 de Junho. Revistas especializadas deram bastante destaque ao longa.
  • O processo fotográfico do filme começou efetivamente no dia 15 de Junho.
  • O processo de animação terminou no dia 23 de Junho e a edição varou a noite do dia 24, deixando o diretor Shigeyasu Yamauchi exausto, tudo isso para poder liberar o filme para dublagem o quanto antes.
  • A dublagem teve início no dia 25 de Junho e a gravação da trilha sonora de fundo (BGM) efetivamente no dia 30 de Junho.
  • O processo de mixagem da dublagem e trilha sonora durou apenas 3 dias (entre 3 e 5 de Julho).
  • O filme teve a sua primeira exibição completa fechada no dia 13 de Julho. Todo o trabalho estava finalizado!

voltar para o topo da página

última atualização realizada em: 23/09/2016